Cintilografia do Miocárdio Perfusão-Repouso Estresse Físico

Também conhecido por: Cintilografia pulmonar de perfusao, Mapeamento pulmonar de perfusao

O que é a cintilografia de perfusão miocárdica?

É um exame que estuda a irrigação sanguínea arterial do músculo cardíaco. O estudo tem como objetivo pesquisar a presença e extensão da isquemia do miocárdio e cicatrizes decorrentes de infartos prévios. O estudo também avalia a função contrátil do coração.

Instruções

Na cintilografia de perfusão miocárdica se administra por via venosa um medicamento radiofármaco, que é uma substância radioativa que se distribui de acordo com o fluxo de sangue  nas artérias que nutrem o coração, as artérias coronarianas. Um período de tempo após a administração desse medicamento radiofármaco, imagens do coração são realizadas em um aparelho de SPECT. Essas imagens refletem a perfusão miocárdica no momento da injeção, o fluxo de sangue e oxigênio no coração.

Na maior parte dos casos são feitas duas administrações desse radiofármaco, uma em repouso e outra durante a realização de um protocolo que simula um aumento do trabalho do coração, ou um “estresse cardíaco”.

De acordo com a solicitação médica e as características do paciente a etapa de “estresse cardíaco” pode ser realizada por um teste de esforço em esteira (teste ergométrico), ou por um estímulo farmacológico com Dipiridamol, Adenosina ou Dobutamina. O “estresse cardíaco” também pode ser realizado com uma combinação de um teste ergométrico e um teste farmacológico. 

Preparo

As duas etapas do exame podem ser realizados no mesmo dia. Nesse caso, se prepare para passar aproximadamente três horas no setor de medicina nuclear. O exame também poderá ser realizado em dois dias. Nesse caso, cada etapa deve durar até duas horas. Idealmente pacientes obesos (índice de massa corpórea > 35 kg/m2) devem realizar o exame em dois dias. Esse protocolo também pode ser marcado por preferência do paciente.

O paciente não deve fazer uso de cafeína nas 24 horas antes do exame. A cafeína está presente no café, chás, mates, chocolates, refrigerantes e em algumas medicações como: Neosaldina, Benegrip, Cefaliv, Cibalena, Coristina, Doril, Dorflex, Engov, Melhoral, entre outros. É fundamental ler a bula para obter essa informação.

Pode ser feita uma alimentação leve com sucos, frutas, legumes e carnes magras até 3 (três) horas antes do exame.  Caso o paciente seja fumante, não fumar no dia do exame. Nas horas que antecedem o horário marcado do exame é aconselhável se hidratar generosamente.

É essencial trazer exames anteriores, principalmente os estudos de imagem, relatórios médicos e exames laboratoriais pertinentes à indicação clínica do exame de cintilografia miocárdica.

Trazer uma relação completa dos medicamentos utilizados na rotina.

Vista uma roupa confortável e traga uma forma de entretenimento pessoal, como um bom livro, para tornar a sua espera no serviço mais agradável. Também é aconselhável trazer um agasalho, pois a sala de exame pode ser bastante fria.

Para esforço físico em esteira, o paciente deverá trazer tênis e bermuda, não sendo permitida a realização do exame descalço ou com sapato de salto. Para mulher, trazer também top ou sutiã.

Riscos 

A cintilografia de perfusão miocárdica tem um excelente perfil de segurança. A dose de radiação da injeção do radiofármaco é baixa, não havendo chances de reações adversas agudas pela exposição à radiação.  O risco teórico da radiação ionizante é maior para fetos e recém-nascidos. Mulheres grávidas, com suspeita de gravidez ou amamentando devem consultar a equipe médica do centro de medicina nuclear antes da marcação do exame.

Efeitos colaterais pela administração do radiofármaco são muito raros e usualmente leves. A literatura relata efeitos caracterizados por sintomas como gosto metálico na boca e dor de cabeça passageira, que podem ocorrer imediatamente após a injeção. 

Durante o teste ergométrico o paciente realizará o exercício apropriado para sua capacidade física. Apesar de todos os cuidados, alguns incidentes raros poderão ocorrer, incluindo queda da esteira, arritmias, angina de peito ou tonturas. No caso do estresse farmacológico, apesar de raro pode ocorrer alergia medicamentosa, geralmente manifestada por prurido cutâneo (coceiras na pele). Outros sintomas também podem ocorrer, como palpitações, dor de cabeça e náuseas. Os sintomas associados ao estresse farmacológico podem ser revertidos por medicamentos específicos disponíveis no serviço.

A punção venosa periférica, que introduz um tubo fino e flexível na veia, necessária para a administração do radiofármaco, pode ocasionar raramente vermelhidão, dor e flebite (inflamação) local. Como a administração adequada do radiofármaco é essencial para a qualidade do exame, é possível que seja necessário mais de uma tentativa de punção para garantir um bom acesso venoso.

Cuidados após o exame

Não existem cuidados especiais a serem adotados após o exame. Não é necessário estar acompanhado e é possível dirigir e trabalhar normalmente após o exame.

 

Exames e Procedimentos relacionados