Câncer de Endométrio pode ser identificado após a menopausa - Hospital viValle

Câncer de Endométrio pode ser identificado após a menopausa

23/01/2017

O endométrio é o tecido que reveste a parte interna do útero. Nesse tecido surgem grande parte dos cânceres uterinos, chamados de carcinomas de endométrio. A causa desse tipo de câncer ainda não é conhecida, mas estudos indicam a relação entre altos níveis de estrogênio, o crescimento endometrial e o câncer.

Alguns fatores podem auxiliar na prevenção da doença. Entre eles estão o combate à obesidade e a observação dos ciclos menstruais. Mulheres que fazem parte do grupo de risco devem ainda fazer avaliação médica periódica, além de ultrassonografia transvaginal durante a menopausa. Verificar a ocorrência de lesões no útero também é importante.

Alguns fatores são considerados de risco para o câncer de endométrio e devem ser observados:

  • Histórico familiar ou pessoal de câncer de endométrio, mama, ovário ou cólon;
  • Obesidade;
  • Dieta rica em gorduras;
  • Diabetes;
  • Ausência de ovulação nos ciclos menstruais (anovulação crônica);
  • Menopausa tardia;
  • Reposição hormonal com estrógenos sem a oposição de progestágenos.

O sintoma mais frequente do câncer de endométrio é o sangramento uterino anormal, que ocorre principalmente após a menopausa. O diagnóstico requer a realização da ecografia transvaginal e pode ser necessária a realização de uma biópsia do endométrio.

O tratamento é cirúrgico e requer a retirada do útero e ovários e outros tecidos pélvicos, pois é a região onde o tumor pode crescer fora do útero. Quando a paciente não pode ser submetida à Radioterapia, ou Quimioterapia.

Os textos publicados no site do Hospital viValle têm caráter informativo e não substituem a consulta médica. Para um diagnóstico correto procure um médico e esclareça suas dúvidas.

Veja também