Cientistas estão próximos de descobrir quão letal é o novo coronavírus

Quanto mais acurada a taxa de letalidade do Sars-Cov-2, melhor podem ser as políticas públicas de combate à pandemia.

A taxa de letalidade por infecção, em inglês infection fatality rate, calcula quão mortal é uma doença. Nos últimos meses, a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2) trouxe atenção a esse cálculo no mundo da pesquisa científica. No entanto, no meio da pandemia é difícil calcular a taxa de letalidade por infecção, visto que para isso se precisa do número total de infectados, e nem todos os países testam com um planejamento padronizado. 

Para um cálculo que chegue no resultado mais próximo do real, precisaríamos de testagens amostrais da população, para generalizar o número de contaminados nas diversas regiões e países. O cálculo é parecido com o que se faz nas pesquisas de votação no Brasil: uma amostra representativa do povo, dividida por idade, gênero, escolaridade, condições socioeconômicas, entre outras, é coletada para então ser multiplicada de acordo com números reais da população. Dentro deste tema, a conceituada Revista Nature publicou nesta semana um artigo contando um pouco sobre a busca pela taxa de letalidade por infecção.

O epidemiologista e matemático Timothy Russell, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, na Inglaterra, afirma que além das dificuldades de saber o número total de contaminados, pela detecção de pessoas assintomáticas ou com sintomas leves, o tempo entre a contaminação e a morte, que pode durar até dois meses, faz com que os números não acompanhem de todo a realidade. Ao redor do mundo, os estudos parecem convergir para uma taxa de 0.5-1% de mortalidade, segundo Russell. Mas cientistas afirmam  esse número pode ser coincidência entre os estudos, e que é necessário entender como diferentes grupos são afetados pelo vírus. 

Ademais, essa taxa pode variar no tempo, pois o tratamento vai se tornando mais efetivo, o que diminui a porcentagem de mortes. Mas há de se prestar atenção na diferença entre taxa de letalidade por infecção e taxa de letalidade por casos. A última calcula quantas pessoas com Covid-19 confirmadas morreram, mas esse cálculo pode levar à confusão, pois nem todas as pessoas com a doença são testadas, então a letalidade por casos pode ficar superestimada. Por isso, o cálculo mais acurado é o de letalidade por infecção.

Alguns estudos em andamento que analisam anticorpos mostram que possivelmente o vírus é menos mortal do que se pensava no início. Ainda assim, há poucos resultados conclusivos, visto que as análises são feitas em grupos pequenos de populações específicas. Por exemplo, o resultado de letalidade de 0,28% da Alemanha pode ser muito diferente da mesma análise feita em uma região pobre brasileira.

Em estudo recente ainda em pré-print, realizado com uma amostra de mais de 25 mil pessoas, a taxa de letalidade por infecção no Brasil foi calculada em 1%. Ademais, devemos considerar que a taxa de letalidade varia entre os diferentes grupos sociais. Mas mesmo com estudos ainda inconclusivos, os governos têm cada vez mais dados para se embasar nas políticas de prevenção e tratamento da Covid-19.

Escrito por Luiza Mugnol Ugarte

Quer receber as notícias do IDOR pelo WhatsApp? Clique aqui, salve o nosso número e mande uma mensagem com seu nome completo. Para cancelar, basta pedir!

Veja também