Em vídeo de animação, IDOR e ABC homenageiam médico brasileiro precursor do tratamento da Hipertensão

O cientista Sérgio Ferreira foi responsável por descobrir um dos primeiros fatores para o controle da pressão arterial


Neste mês de outubro, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) lança em sua Reunião Magna o oitavo vídeo do projeto “Ciência Gera Desenvolvimento”. A iniciativa, realizada em parceria com o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), divulga dessa vez a minibiografia animada do médico e cientista brasileiro, Sérgio Henrique Ferreira.

Na década de 1960, Sérgio Ferreira, médico e pesquisador formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, foi o responsável pela descoberta que mudaria a qualidade de vida da população hipertensa mundial. 

Estudando os efeitos do veneno da serpente jararaca, o cientista identificou o fator de potencialização da bradicinina (BPF, na sigla em inglês), que seria precursor do captopril, medicamento anti-hipertensivo potente e utilizado até hoje em todo o mundo para controle da pressão alta.

O vídeo anterior ao de Ferreira, lançado em maio pela ABC, homenageava seu mestre, o farmacologista Maurício Rocha e Silva, descobridor da bradicinina, substância vasodilatora que era produzida pelo organismo humano após contato com o veneno da jararaca. 

Além de honrar e desenvolver as descobertas de seu orientador, identificando o fator que permitiria o desenvolvimento do medicamento, Sérgio Ferreira atuou ainda na pesquisa de fármacos como a aspirina e a dipirona, e colecionou inúmeros títulos e distinções ao longo de sua carreira. Além de membro da própria ABC, ele chegou a presidir a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e foi ganhador dos prêmios internacionais Ciba Award For Hypertension Research, concedido pela American Heart Association, e o Scientific Merit Award, da Interamerican Society for Clinical Pharmacology and Therapeutics, entre muitos outros reconhecimentos.

“Sérgio Ferreira se destacou mundialmente por suas pesquisas básicas que resultaram na descoberta de uma nova classe de medicamentos mundialmente usados no controle da hipertensão arterial. Ele foi acima de tudo um cientista completo. Um apaixonado pela ciência básica e suas aplicações na medicina. Sem dúvida, um dos maiores pesquisadores de sua geração”, comenta o vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC) para a Região Sul, João Calixto.

O “Ciência Gera Desenvolvimento” é um projeto criado pela ABC, em 2017, com parceria do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) desde 2019. O objetivo da iniciativa é divulgar, através de animações curtas e com linguagem acessível, a vida e legado de grandes nomes da ciência brasileira. Confira abaixo:

 

Veja também