Pesquisa da Vacina de Oxford no Brasil encerra a fase de inclusão de voluntários

Os diversos centros de pesquisa brasileiros envolvidos no estudo da vacina de Oxford completaram o recrutamento de 10.000 participantes, alcançando o número previsto para a participação do Brasil dentro dos prazos estabelecidos pelos organizadores do estudo.

No Brasil, a pesquisa é coordenada pela UNIFESP, e o
 IDOR foi responsável pela inclusão de aproximadamente 4.000 voluntários no estudo, que serão acompanhados por nossas equipes de pesquisadores ao longo de 12 meses, em suas cidades de origem –  Rio de Janeiro e Salvador. 

O acompanhamento e a colaboração de cada voluntário ao longo desse período serão essenciais para confirmar a segurança da vacina, sua eficácia em gerar uma resposta imunológica contra o novo coronavírus e sua capacidade de proteger o indivíduo contra a Covid-19.

 Vale lembrar que trata-se de um estudo simples-cego e randomizado, onde metade dos voluntários recebeu o imunizante desenvolvido por Oxford e a outra metade uma vacina controle.  

 Compartilhamos do otimismo internacional com o andamento deste trabalho, que nos coloca mais perto de uma vacina contra a Covid-19!

 Gostaríamos de destacar a enorme disposição da população brasileira em contribuir com o estudo, especialmente dos profissionais de saúde, que nos deram mais um exemplo de altruísmo. 

Diretoria do IDOR

Veja também