Projeção de casos de COVID-19 confirmados no Brasil até o dia 30/03/2020

Estudo com participação do IDOR faz prospecções de casos em SP e RJ até o fim do mês.

Em primeira Nota Técnica (NT1), o NOIS – Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde, o qual o Instituto D’Or (IDOR) compõe, apresentou predições para a evolução do número de casos confirmados de COVID-19 no Brasil até o dia 26 de março (quinta-feira), especialmente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Entre 16/03/2020 e 20/03/2020 (data em que foram colhidos os dados do atual estudo), o número de casos confirmados no Brasil havia aumentado de 234 para 904, representando um crescimento de 286%. Durante esse período, algumas medidas de contenção foram determinadas em nível municipal, estadual e nacional, visando frear o crescimento da epidemia no Brasil. Porém, ao verificar o comportamento de outros países, os pesquisadores viram que o impacto dessas medidas pode demorar até duas semanas para ser observado.

Embora não se possa descartar o fato de que os resultados estão sujeitos à influência da subnotificação de casos, Rio de Janeiro e São Paulo estão com um cenário melhor do que as previsões mais otimistas do primeiro estudo (linkar 1ª nota NOIS). Contudo, até o dia 16/03/2020, os estados representavam, juntos, 78% dos casos totais do Brasil. Já no início desta semana, conferiam cerca da metade de casos no país, o que revela dos demais estados um crescimento mais expressivo na proporção do número de casos de COVID-19 no país.

Projeções para 30 de março

Segundo a quarta Nota Técnica (NT4) do NOIS, a projeção para o dia 30/03/2020, próxima segunda-feira, é de 6.375 casos de COVID-19 confirmados no Brasil, podendo variar entre 3.555 e 11.548 casos, considerando cenários otimista e pessimista, respectivamente.

Na projeção para o estado de São Paulo, verifica-se um aumento significativo conforme os dias avançam, onde espera-se um total de 2.792 casos no dia 30/03/2020, podendo variar entre 1.557 e 5.059 casos. Adicionalmente, há uma contribuição de aproximadamente 43% das notificações no Brasil que tem como origem o estado de São Paulo.

Já para o Rio de Janeiro, espera-se um total de 769 casos confirmados de COVID-19 no dia 30/03/2020 em todo o estado, podendo variar entre 429 e 1392. Destaca-se pelas projeções um crescimento de 482% até o dia 30 de março, mas isso sem levar em consideração o possível efeito atenuante pela adoção da política de contenção, realizada rapidamente pelo Estado do Rio de Janeiro.

Primeiros dias da pandemia no Brasil apresentaram menor progressão de casos, comparados com outros países

O estudo considera como Dia 0 da pandemia quando um país registra o seu 50º caso, no caso do Brasil, seu Dia 0 foi em 11 de março de 2020. Comparando com outros países, cujo início da pandemia foi anterior aos casos brasileiros, as análises mostram que o Brasil, durante os primeiros 9 dias após o Dia 0, não chegou a confirmar 1.000 casos, enquanto países como Itália, Irã e Coreia do Sul estavam entre 2.000 e 3.000 casos confirmados, no mesmo intervalo.

Após o nono dia desde o Dia 0, porém, países como a China e a Coreia do Sul deixam de ser os países com crescimentos mais acentuados, o que mostra que as medidas de contenção adotadas pelos países logo no início da epidemia (regime de quarentena em todas as suas regiões e proibição da entrada e saída da cidade de Wuhan, no caso da China; proibição de entrada de passageiros vindos de Hubei e recomendação de isolamento para a população, no caso da Coreia do Sul) foram capazes de frear o crescimento após duas semanas de sua adoção.

Em contraponto, nota-se que Espanha, Itália, Alemanha, França e EUA apresentaram curvas com crescimentos mais acentuados após o nono dia desde o Dia 0, o que pode ser um reflexo da demora na implantação de medidas de contenção por esses países. (linkar nota 3 NOIS) A análise dos gráficos de cada país fornece indícios de que as medidas de contenção têm sido efetivas na redução das taxas de crescimento destes países,especialmente após 1 a 2 semanas de sua aplicação.

Ainda que em escala menor que nos outros países analisados, as novas projeções esperam um crescimento exponencial da doença COVID-19 no Brasil. No dia 20/03/2020 havia um total de 904 casos, podendo chegar a 6.375 casos em apenas 10 dias (30/03/2020), em uma média dos cenários mais otimistas e pessimistas. Se o crescimento se mantiver dentro do cenário otimista, espera-se uma curva menos acentuada, atingindo um total de 3.555 casos. Entretanto, caso as medidas de contenção não sejam eficazes (ou a população deixe de respeitar as mesmas), pode-se chegar a um total de 11.548 casos (cenário pessimista).

Saiba mais e acompanhe as atualizações do estudo no site do NOIS. Clique aqui.  

Escrito por Maria Eduarda Ledo