Toxicidade Neurológica

O que é toxicidade neurológica?

Também chamada de neurotoxicidade, a toxicidade neurológica é um efeito adverso do tratamento contra o câncer em que o paciente apresenta certos sintomas como sonolência excessiva, alterações de humor, pensamento que parece mais lento, tontura, além de degenerações e problemas diversos no funcionamento do Sistema Nervoso Central (SNC).

As causas da toxicidade neurológica estão relacionadas, geralmente, ao uso de certos tipos de medicamentos quimioterápicos, que são capazes de alterar algumas características do funcionamento do cérebro ou de nervos periféricos.

Nem todo medicamento quimioterápico é capaz de causar neurotoxicidade. Além disso, alguns pacientes têm um risco maior de desenvolver neurotoxicidade, como, por exemplo, pacientes com alterações neurológicas (neuropatia) prévia devido a diabetes mellitus. Antes de receitar o  tratamento do paciente, o médico deve estudar seu histórico para que ele possa oferecer uma indicação que seja mais certeira e alinhada com as condições clínicas  do paciente.

A neurotoxicidade varia muito. Mais comumente, ocorrem quadros leves e transitórios. No entanto, pode também ocorrer uma forma mais séria, com sequelas que podem durar por toda a vida.

A depender do quimioterápico utilizado, uma medida que pode ajudar a evitar a neuropatia é evitar contato com coisas geladas no período da quimioterapia.

Para evitar sequelas associadas a neurotoxicidade, é importante relatar ao médico sobre sintomas como formigamento, dormência ou alterações de sensibilidade em mãos e pés para que possam ser tomadas medidas necessárias para evitar um quadro mais grave. 

A Oncologia D’Or é referência no tratamento oncológico de excelência e possui mais de 40 clínicas, presentes nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Ceará, Tocantins e Bahia.