array(58) { ["SERVER_SOFTWARE"]=> string(6) "Apache" ["REQUEST_URI"]=> string(40) "/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["PHP_PATH"]=> string(24) "/opt/bitnami/php/bin/php" ["FREETDSLOCALES"]=> string(0) "" ["FREETDSCONF"]=> string(0) "" ["OPENSSL_ENGINES"]=> string(31) "/opt/bitnami/common/lib/engines" ["OPENSSL_CONF"]=> string(39) "/opt/bitnami/common/openssl/openssl.cnf" ["SSL_CERT_FILE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["CURL_CA_BUNDLE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["LDAPCONF"]=> string(42) "/opt/bitnami/common/etc/openldap/ldap.conf" ["GS_LIB"]=> string(43) "/opt/bitnami/common/share/ghostscript/fonts" ["MAGICK_CODER_MODULE_PATH"]=> string(60) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/modules-Q16/coders" ["MAGICK_CONFIGURE_PATH"]=> string(73) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/config-Q16:/opt/bitnami/common/" ["MAGICK_HOME"]=> string(19) "/opt/bitnami/common" ["PATH"]=> string(260) "/opt/bitnami/apps/wordpress/bin:/opt/bitnami/varnish/bin:/opt/bitnami/sqlite/bin:/opt/bitnami/php/bin:/opt/bitnami/mysql/bin:/opt/bitnami/letsencrypt/:/opt/bitnami/apache2/bin:/opt/bitnami/common/bin:/usr/local/sbin:/usr/local/bin:/usr/sbin:/usr/bin:/sbin:/bin" ["USER"]=> string(6) "daemon" ["HOME"]=> string(9) "/usr/sbin" ["SCRIPT_NAME"]=> string(10) "/index.php" ["QUERY_STRING"]=> string(0) "" ["REQUEST_METHOD"]=> string(3) "GET" ["SERVER_PROTOCOL"]=> string(8) "HTTP/1.0" ["GATEWAY_INTERFACE"]=> string(7) "CGI/1.1" ["REDIRECT_URL"]=> string(40) "/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["REMOTE_PORT"]=> string(5) "37397" ["SCRIPT_FILENAME"]=> string(44) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs/index.php" ["SERVER_ADMIN"]=> string(15) "you@example.com" ["CONTEXT_DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["CONTEXT_PREFIX"]=> string(0) "" ["REQUEST_SCHEME"]=> string(4) "http" ["DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["REMOTE_ADDR"]=> string(13) "15.229.25.218" ["SERVER_PORT"]=> string(2) "80" ["SERVER_ADDR"]=> string(13) "172.26.13.183" ["SERVER_NAME"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SERVER_SIGNATURE"]=> string(0) "" ["LD_LIBRARY_PATH"]=> string(410) "/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/varnish/lib:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish/vmods:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/common/lib64" ["HTTP_FROM"]=> string(26) "googlebot(at)googlebot.com" ["HTTP_ACCEPT_ENCODING"]=> string(7) "br,gzip" ["HTTP_VIA"]=> string(64) "1.1 161586532656c79144d66d22262047c8.cloudfront.net (CloudFront)" ["HTTP_X_AMZ_CF_ID"]=> string(56) "PD6aUEprPX3mbYvlL_vQ7DhCROcmw_6g4HSzaP9JecClE822GaxayA==" ["HTTP_USER_AGENT"]=> string(17) "Amazon CloudFront" ["HTTP_X_AMZN_TRACE_ID"]=> string(40) "Root=1-62f2e937-6e5d20976b73664953426491" ["HTTP_X_FORWARDED_PORT"]=> string(2) "80" ["HTTP_CONNECTION"]=> string(5) "close" ["HTTP_X_FORWARDED_PROTO"]=> string(4) "http" ["HTTP_X_FORWARDED_FOR"]=> string(43) "66.249.65.134, 64.252.66.166, 10.247.46.125" ["HTTP_X_REAL_IP"]=> string(13) "10.247.46.125" ["HTTP_X_FORWARDED_HOST"]=> string(25) "www.rededorsaoluiz.com.br" ["HTTP_HOST"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SCRIPT_URI"]=> string(60) "http://54.225.48.228/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["SCRIPT_URL"]=> string(40) "/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["REDIRECT_STATUS"]=> string(3) "200" ["REDIRECT_SCRIPT_URI"]=> string(60) "http://54.225.48.228/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["REDIRECT_SCRIPT_URL"]=> string(40) "/instituto/idorcerebro-em-transformacao/" ["FCGI_ROLE"]=> string(9) "RESPONDER" ["PHP_SELF"]=> string(10) "/index.php" ["REQUEST_TIME_FLOAT"]=> float(1660086583.8422) ["REQUEST_TIME"]=> int(1660086583) }

Cérebro em transformação

Cérebro em transformação

Pesquisadores do Instituto D’Or participaram do maior congresso brasileiro de neurociências e integraram simpósio sobre plasticidade cerebral.

“A neuroplasticidade é um fenômeno cada vez mais estudado em todo o mundo, pois descobriu-se que o cérebro não é estático. Pelo contrário, ele muda de uma maneira muito dinâmica”, destacou o neurocientista Roberto Lent, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), durante o simpósio “Neuroplasticidade Experimental e Aplicada”. A sessão fez parte da programação do encontro anual da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento (SBNeC), que aconteceu entre os dias 22 e 25 de agosto em Santos (SP).

Considerada essencial para a vida, a neuroplasticidade é responsável por funções como aprendizado e memória, por exemplo, permitindo que uma pessoa aprenda um caminho diferente para casa ou um novo acorde de violão. Para os neurocientistas, investigar a capacidade do cérebro de se modificar é importante para entender mais sobre os processos educacionais e as doenças do sistema nervoso, como Alzheimer e Parkinson, além de desenvolver ferramentas que permitam contornar situações adversas.

No simpósio, Lent teve a companhia de outros especialistas em neuroplasticidade. Líder do grupo de pesquisa da Unidade de Conectividade Cerebral do IDOR e pesquisadora da UFRJ, a médica radiologista Fernanda Tovar Moll apresentou investigações recentes que elucidaram como o cérebro humano se altera sob diferentes situações, como malformações cerebrais ou após a perda de um membro. “O nosso cérebro é plástico desde o nascimento até a morte”, afirma. Em 2014, a pesquisadora identificou vias cerebrais anômalas em pacientes portadores de uma malformação congênita, a disgenesia do corpo caloso, revelando enorme e surpreendente capacidade plástica do cérebro.

Doutorando do IDOR e da UFRJ, o biomédico Theo Marins (IDOR/UFRJ) falou sobre como é possível induzir a plasticidade cerebral em tempo recorde. Em suas pesquisas, Marins utiliza o neurofeedback – técnica que permite que indivíduos controlem a própria atividade cerebral – como ferramenta para impactar os circuitos cerebrais, com impacto sobre o comportamento. “É preciso entender como podemos mudar para criar maneiras eficientes de corrigir o mau funcionamento característico

de doenças como o acidente vascular cerebral (AVC) e a doença de Parkinson, entre outras”, explica. Os resultados de sua pesquisa do doutorando ilustram o elevado grau de plasticidade do cérebro frisado por Lent e Tovar-Moll: em experimento com voluntários saudáveis submetidos a apenas 30 minutos de treinamento com neurofeedback, foi possível identificar, pela primeira vez, mudanças na estrutura das conexões cerebrais humanas.

O simpósio teve, ainda, a participação de Carlomagno Bahia, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e Cláudio Serfaty, da Universidade Federal Fluminense (UFF), que apresentaram suas pesquisas com modelos animais para esclarecer as bases celulares da plasticidade na cegueira e após a amputação.

Ainda na SBNeC

Em outra sessão, Lent apresentou a Rede Nacional Ciência para Educação, iniciativa que vem liderando ao lado de pesquisadores e educadores de todo o país. O pesquisador abordou exemplos práticos de como a neurociência aplicada pode ser benéfica para o processo de aprendizagem. O objetivo da iniciativa é fomentar e desenvolver pesquisas cientificas inspiradas pelos temas da educação a fim de subsidiar políticas públicas baseadas em evidências científicas.

Também doutoranda do IDOR e da UFRJ, Patrícia Bado apresentou trabalho sobre a neurociência na mídia. Ela mostrou evidências de que a compreensão de jornalistas sobre os estudos de neuroimagem é, muitas vezes, imprecisa, o que pode impactar a maneira como essa ciência é transmitida para o grande público.

?

Da esquerda para a direita, Theo Marins, Claudio Serfaty, Carlomagno Bahia, Roberto Lent e Fernanda Tovar Moll, integrantes do simpósio.

29.08.2018

Conteúdo Relacionado