Mediação de conflitos no ambiente profissional

Em palestra no IDOR, mestre em mediação compartilha a importância da escuta e da empatia na otimização do ambiente de trabalho.

Na semana passada, o IDOR recebeu a Dra.Tania Almeida para uma palestra sobre mediação de conflitos na área da saúde. Tania é médica e mestre em mediação de conflitos, e compartilhou algumas atitudes profissionais que podem facilitar o fluxo entre os colaboradores e as áreas de trabalho, mas que também são ações que podem ser aplicadas a qualquer outra situação que envolva a interação entre seres humanos, incluindo as relações pessoais.

Segundo a palestrante, as empresas são ambientes complexos com diversas áreas, que por sua vez possuem diversos interesses. Qualquer peça desse sistema interfere direta ou indiretamente na outra, e por isso a mediação busca pensar sistematicamente dentro de um ecossistema. A mediação é definida pela convidada como uma “negociação baseada em comunicação humana”, e nem sempre o papel de mediador pode ser feito por alguém de interesses envolvidos no ecossistema. Em ambiente empresariais ou em questões pessoais mais conflitantes, a intervenção de um profissional mediador pode facilitar o diálogo entre interesses dissonantes, buscando consenso no ambiente de trabalho e a otimização de resultados.

Para aplicar o trabalho de mediação no cotidiano, não apenas profissional, Dr. Tania fala que a tarefa é simples, embora nem sempre seja fácil: “O segredo está na escuta. Quando você ouvir o outro, você tem que fazer isso com vontade de entender, não é escutar já pensando na sua resposta. A escuta também tem que levar em consideração outros fatores relacionados a quem fala, como a idade, a origem social, momento de vida e aspectos culturais. Em outras palavras, a Natureza da escuta é o entendimento e a empatia”, declara.

Você pode assistir à transmissão integral da palestra clicando aqui.