array(57) { ["SERVER_SOFTWARE"]=> string(6) "Apache" ["REQUEST_URI"]=> string(40) "/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["PHP_PATH"]=> string(24) "/opt/bitnami/php/bin/php" ["FREETDSLOCALES"]=> string(0) "" ["FREETDSCONF"]=> string(0) "" ["OPENSSL_ENGINES"]=> string(31) "/opt/bitnami/common/lib/engines" ["OPENSSL_CONF"]=> string(39) "/opt/bitnami/common/openssl/openssl.cnf" ["SSL_CERT_FILE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["CURL_CA_BUNDLE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["LDAPCONF"]=> string(42) "/opt/bitnami/common/etc/openldap/ldap.conf" ["GS_LIB"]=> string(43) "/opt/bitnami/common/share/ghostscript/fonts" ["MAGICK_CODER_MODULE_PATH"]=> string(60) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/modules-Q16/coders" ["MAGICK_CONFIGURE_PATH"]=> string(73) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/config-Q16:/opt/bitnami/common/" ["MAGICK_HOME"]=> string(19) "/opt/bitnami/common" ["PATH"]=> string(260) "/opt/bitnami/apps/wordpress/bin:/opt/bitnami/varnish/bin:/opt/bitnami/sqlite/bin:/opt/bitnami/php/bin:/opt/bitnami/mysql/bin:/opt/bitnami/letsencrypt/:/opt/bitnami/apache2/bin:/opt/bitnami/common/bin:/usr/local/sbin:/usr/local/bin:/usr/sbin:/usr/bin:/sbin:/bin" ["USER"]=> string(6) "daemon" ["HOME"]=> string(9) "/usr/sbin" ["SCRIPT_NAME"]=> string(10) "/index.php" ["QUERY_STRING"]=> string(0) "" ["REQUEST_METHOD"]=> string(3) "GET" ["SERVER_PROTOCOL"]=> string(8) "HTTP/1.0" ["GATEWAY_INTERFACE"]=> string(7) "CGI/1.1" ["REDIRECT_URL"]=> string(40) "/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["REMOTE_PORT"]=> string(5) "56791" ["SCRIPT_FILENAME"]=> string(44) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs/index.php" ["SERVER_ADMIN"]=> string(15) "you@example.com" ["CONTEXT_DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["CONTEXT_PREFIX"]=> string(0) "" ["REQUEST_SCHEME"]=> string(4) "http" ["DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["REMOTE_ADDR"]=> string(13) "18.228.16.175" ["SERVER_PORT"]=> string(2) "80" ["SERVER_ADDR"]=> string(13) "172.26.13.183" ["SERVER_NAME"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SERVER_SIGNATURE"]=> string(0) "" ["LD_LIBRARY_PATH"]=> string(410) "/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/varnish/lib:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish/vmods:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/common/lib64" ["HTTP_ACCEPT_ENCODING"]=> string(7) "br,gzip" ["HTTP_VIA"]=> string(64) "1.1 a3cc6ada872dd8799739f0e62dddda7c.cloudfront.net (CloudFront)" ["HTTP_X_AMZ_CF_ID"]=> string(56) "RSX77MKWQqH8rVgtEyCZiXxt4Yo2cWvHAO0lyuXL0o0kQRNVraf-xw==" ["HTTP_USER_AGENT"]=> string(17) "Amazon CloudFront" ["HTTP_X_AMZN_TRACE_ID"]=> string(40) "Root=1-62fd140d-29e69f8027138b151e154ebc" ["HTTP_X_FORWARDED_PORT"]=> string(2) "80" ["HTTP_CONNECTION"]=> string(5) "close" ["HTTP_X_FORWARDED_PROTO"]=> string(4) "http" ["HTTP_X_FORWARDED_FOR"]=> string(41) "3.236.225.157, 64.252.66.1, 10.247.46.214" ["HTTP_X_REAL_IP"]=> string(13) "10.247.46.214" ["HTTP_X_FORWARDED_HOST"]=> string(25) "www.rededorsaoluiz.com.br" ["HTTP_HOST"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SCRIPT_URI"]=> string(60) "http://54.225.48.228/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["SCRIPT_URL"]=> string(40) "/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["REDIRECT_STATUS"]=> string(3) "200" ["REDIRECT_SCRIPT_URI"]=> string(60) "http://54.225.48.228/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["REDIRECT_SCRIPT_URL"]=> string(40) "/instituto/idoragindo-enquanto-ha-tempo/" ["FCGI_ROLE"]=> string(9) "RESPONDER" ["PHP_SELF"]=> string(10) "/index.php" ["REQUEST_TIME_FLOAT"]=> float(1660752909.9812) ["REQUEST_TIME"]=> int(1660752909) }

Agindo enquanto há tempo

Agindo enquanto há tempo

Pesquisador alemão visitou o Instituto D’Or, onde apresentou suas pesquisas que utilizam a neuroimagem para explorar o impacto do acidente vascular cerebral e novos tratamentos contra a doença.

O acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, é responsável por uma das maiores taxas de incapacidade e morte no mundo. Em sua palestra no Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), que aconteceu no último dia 18 de outubro, o médico e neurocientista alemão Johannes Boltze apresentou estudos que contam com o auxílio da neuroimagem para virar esse jogo: novas estratégias terapêuticas estão sendo testadas, com sucesso, para diminuir a morte neuronal causada pela doença.

Boltze visitou o Brasil para participar do congresso anual da Associação Brasileira de Terapia Celular (ABTCEL), que aconteceu em São Paulo entre os dias 16 e 18 de outubro. Por lá, Boltze falou sobre a segurança nos estudos em terapia celular no AVC. Já no IDOR, ressaltou alguns de seus trabalhos que utilizam a neuroimagem para a melhor compreensão do problema. “Sabemos o quanto os métodos de imagem podem nos ajudar a entender o AVC quando o estudamos em modelos animais e em humanos”, destacou Boltze.

O pesquisador dedica grande parte de seus esforços aos modelos animais, em que é possível obter informações fidedignas sobre o que de fato acontece no cérebro nas primeiras horas após o AVC. Nesse sentido, o pesquisador vem elaborando abordagens que visam contornar o dano neural causado pela falta de oxigenação típica do derrame.

É no fenômeno conhecido como penumbra que neurocientistas enxergam a oportunidade de agir. A penumbra é um sinal radiológico de que uma parte do tecido cerebral próximo ao local do AVC isquêmico – quando um coágulo interrompe o fluxo sanguíneo cerebral – apresenta sofrimento. Estudos demonstraram que essa penumbra representa tecido cerebral que possui fluxo sanguíneo baixo, mas suficiente para manter os neurônios vivos por algumas horas.

Para o grupo de pesquisa, intervenções que busquem restabelecer o fluxo sanguíneo normal na área de penumbra seriam capazes de salvar o tecido cerebral. Assim, começaram a testar a inalação de óxido nítrico (NO), substância capaz de aumentar o diâmetro de vasos sanguíneos cerebrais, no que cientistas chamam de recanalização.

Vistas laterais do cérebro humano mostram área depenumbra (delineada em branco). Apesar de apresentarem atraso na difusão (colunas 2, 3 e 4) e baixa perfusão (coluna 5), não se converteram em lesão (coluna 6). Imagem retirada de Werneret al., 2015.

Em 2012, Boltze e colaboradores publicaram um pioneiro estudo em quetestaram, em animais, a inalação de NO para reverter a morte neural na área depenumbra. Quando administrada após o AVC isquêmico, a inalação de NO foi capazde aumentar a vascularização daquela região e diminuir o dano cerebral causadopela doença. Como consequência, melhoria da função cerebral também foiobservada. Atualmente, os primeiros estudos em humanos já começaram a serdesenvolvidos pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, onde Boltze fezseu pós-doutorado, e na Alemanha.

Durante sua visita ao IDOR, Boltze visitou o laboratório de pesquisa em células-tronco e o centro de imagem, onde conheceu os trabalhos desenvolvidos nas áreas de organoides cerebrais e neuroimagem por ressonância magnética. “Estou impressionado com a atmosfera do Instituto e com a qualidade dos trabalhos desenvolvidos aqui”, destacou.

?

11.06.2019

Conteúdo Relacionado