array(57) { ["SERVER_SOFTWARE"]=> string(6) "Apache" ["REQUEST_URI"]=> string(47) "/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["PHP_PATH"]=> string(24) "/opt/bitnami/php/bin/php" ["FREETDSLOCALES"]=> string(0) "" ["FREETDSCONF"]=> string(0) "" ["OPENSSL_ENGINES"]=> string(31) "/opt/bitnami/common/lib/engines" ["OPENSSL_CONF"]=> string(39) "/opt/bitnami/common/openssl/openssl.cnf" ["SSL_CERT_FILE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["CURL_CA_BUNDLE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["LDAPCONF"]=> string(42) "/opt/bitnami/common/etc/openldap/ldap.conf" ["GS_LIB"]=> string(43) "/opt/bitnami/common/share/ghostscript/fonts" ["MAGICK_CODER_MODULE_PATH"]=> string(60) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/modules-Q16/coders" ["MAGICK_CONFIGURE_PATH"]=> string(73) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/config-Q16:/opt/bitnami/common/" ["MAGICK_HOME"]=> string(19) "/opt/bitnami/common" ["PATH"]=> string(260) "/opt/bitnami/apps/wordpress/bin:/opt/bitnami/varnish/bin:/opt/bitnami/sqlite/bin:/opt/bitnami/php/bin:/opt/bitnami/mysql/bin:/opt/bitnami/letsencrypt/:/opt/bitnami/apache2/bin:/opt/bitnami/common/bin:/usr/local/sbin:/usr/local/bin:/usr/sbin:/usr/bin:/sbin:/bin" ["USER"]=> string(6) "daemon" ["HOME"]=> string(9) "/usr/sbin" ["SCRIPT_NAME"]=> string(10) "/index.php" ["QUERY_STRING"]=> string(0) "" ["REQUEST_METHOD"]=> string(3) "GET" ["SERVER_PROTOCOL"]=> string(8) "HTTP/1.0" ["GATEWAY_INTERFACE"]=> string(7) "CGI/1.1" ["REDIRECT_URL"]=> string(47) "/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["REMOTE_PORT"]=> string(5) "21880" ["SCRIPT_FILENAME"]=> string(44) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs/index.php" ["SERVER_ADMIN"]=> string(15) "you@example.com" ["CONTEXT_DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["CONTEXT_PREFIX"]=> string(0) "" ["REQUEST_SCHEME"]=> string(4) "http" ["DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["REMOTE_ADDR"]=> string(13) "15.229.25.218" ["SERVER_PORT"]=> string(2) "80" ["SERVER_ADDR"]=> string(13) "172.26.13.183" ["SERVER_NAME"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SERVER_SIGNATURE"]=> string(0) "" ["LD_LIBRARY_PATH"]=> string(410) "/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/varnish/lib:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish/vmods:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/common/lib64" ["HTTP_ACCEPT_ENCODING"]=> string(7) "br,gzip" ["HTTP_VIA"]=> string(64) "1.1 7bab52277d6272f1dda6e20e26aba08e.cloudfront.net (CloudFront)" ["HTTP_X_AMZ_CF_ID"]=> string(56) "-9g-y5BU9ZYXJgtTUb72VMNScleJCM8RrgcZrlu8aaJommeR5K-H-Q==" ["HTTP_USER_AGENT"]=> string(17) "Amazon CloudFront" ["HTTP_X_AMZN_TRACE_ID"]=> string(40) "Root=1-62f1ca5d-58d3908a356ab6921be7b816" ["HTTP_X_FORWARDED_PORT"]=> string(2) "80" ["HTTP_CONNECTION"]=> string(5) "close" ["HTTP_X_FORWARDED_PROTO"]=> string(4) "http" ["HTTP_X_FORWARDED_FOR"]=> string(42) "3.235.140.84, 64.252.66.120, 10.247.44.188" ["HTTP_X_REAL_IP"]=> string(13) "10.247.44.188" ["HTTP_X_FORWARDED_HOST"]=> string(25) "www.rededorsaoluiz.com.br" ["HTTP_HOST"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SCRIPT_URI"]=> string(67) "http://54.225.48.228/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["SCRIPT_URL"]=> string(47) "/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["REDIRECT_STATUS"]=> string(3) "200" ["REDIRECT_SCRIPT_URI"]=> string(67) "http://54.225.48.228/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["REDIRECT_SCRIPT_URL"]=> string(47) "/instituto/idoras-mutacoes-do-novo-coronavirus/" ["FCGI_ROLE"]=> string(9) "RESPONDER" ["PHP_SELF"]=> string(10) "/index.php" ["REQUEST_TIME_FLOAT"]=> float(1660013149.7993) ["REQUEST_TIME"]=> int(1660013149) }

As mutações do novo coronavírus

As mutações do novo coronavírus

Estudo mostra que multiplicidade de anticorpos neutralizantes podem ser importantes em  terapias contra as possíveis mutações do Sars-CoV-2.

Infecções por vírus, como a gripe, e as vacinas desencadeiam no nosso corpo a produção de anticorpos neutralizantes, os quais fazem parte do sistema imune e defendem o organismo do vírus invasor. No caso da Covid-19, já foi igualmente demonstrado que a infecção leva a produção destes anticorpos, identificados no plasma de indivíduos que se recuperaram da doença (convalescentes). A partir disso, intervenções para tentar interromper a replicação e disseminação de vírus como o Sars-CoV-2 pela administração de anticorpos específicos contra o vírus, a chamada imunização passiva,  vêm sendo estudadas e consideradas muito promissoras  atualmente. Entretanto, sua eficácia pode ser comprometida por eventuais mutações do vírus capazes de dificultar seu reconhecimento pelo anticorpo empregado. 

Em um estudo publicado recentemente, pesquisadores da Universidade Rockefeller, em Nova York, explicam que anticorpos neutralizantes monoclonais, os quais reconhecem o domínio de ligação do receptor Sars-CoV-2, são encontrados nas infecções por este vírus em convalescentes, mas há uma significativa parcela de infectados que apresenta baixos níveis de atividade neutralizante no plasma. Esta situação pode gerar uma pressão evolutiva sobre as populações do vírus Sars-Cov-2 em circulação, que  favoreceria o desenvolvimento de vírus resistentes aos anticorpos. 

Os pesquisadores entenderam ser importante antecipar como a resistência viral aos anticorpos se daria. Para isso,  produziram em laboratório um vírus quimérico – que contém mais de um vírus em sua composição, o que resulta em respostas celular e com produção de anticorpos de amplo espectro – para identificar os mutantes da proteína spike do vírus Sars-CoV-2 que escapam da defesa imunológica via neutralização de anticorpos.

Cultivando o vírus na presença de anticorpos neutralizantes, conseguiram reconhecer as cepas virais produtoras de variações da proteína Spike que conferem resistência aos mesmos anticorpos. Os autores apontam que a combinação de diferentes anticorpos neutralizantes (“coquetéis”), cada um deles direcionado para uma parte diferente da proteína Spike, seria capaz de suplantar a capacidade de mutação do vírus, impedindo o desenvolvimento de resistência do Sars-Cov-2 aos anticorpos neutralizantes.

Por fim, uma observação dos autores é de que as mutações da proteína Spike do Sars-CoV-2 resistentes aos anticorpos neutralizantes estão presentes em baixas frequências nas populações do Sars-CoV-2 atualmente em circulação. Isso se dá porque a variação nas sequências Sars-CoV-2 é baixa em comparação com muitos outros vírus de RNA.  Esta estabilidade do coronavírus se deve, em parte, ao fato de codificarem uma atividade de exonuclease, que aumenta a fidelidade da replicação do vírus e limita a diversificação da sequência viral.

Escrito por Luiza Mugnol Ugarte.

Quer receber as notícias do IDOR pelo WhatsApp? Clique aqui, salve o nosso número e mande uma mensagem com seu nome completo. Para cancelar, basta pedir!

17.08.2020

Conteúdo Relacionado