array(57) { ["SERVER_SOFTWARE"]=> string(6) "Apache" ["REQUEST_URI"]=> string(49) "/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["PHP_PATH"]=> string(24) "/opt/bitnami/php/bin/php" ["FREETDSLOCALES"]=> string(0) "" ["FREETDSCONF"]=> string(0) "" ["OPENSSL_ENGINES"]=> string(31) "/opt/bitnami/common/lib/engines" ["OPENSSL_CONF"]=> string(39) "/opt/bitnami/common/openssl/openssl.cnf" ["SSL_CERT_FILE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["CURL_CA_BUNDLE"]=> string(52) "/opt/bitnami/common/openssl/certs/curl-ca-bundle.crt" ["LDAPCONF"]=> string(42) "/opt/bitnami/common/etc/openldap/ldap.conf" ["GS_LIB"]=> string(43) "/opt/bitnami/common/share/ghostscript/fonts" ["MAGICK_CODER_MODULE_PATH"]=> string(60) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/modules-Q16/coders" ["MAGICK_CONFIGURE_PATH"]=> string(73) "/opt/bitnami/common/lib/ImageMagick-6.9.8/config-Q16:/opt/bitnami/common/" ["MAGICK_HOME"]=> string(19) "/opt/bitnami/common" ["PATH"]=> string(260) "/opt/bitnami/apps/wordpress/bin:/opt/bitnami/varnish/bin:/opt/bitnami/sqlite/bin:/opt/bitnami/php/bin:/opt/bitnami/mysql/bin:/opt/bitnami/letsencrypt/:/opt/bitnami/apache2/bin:/opt/bitnami/common/bin:/usr/local/sbin:/usr/local/bin:/usr/sbin:/usr/bin:/sbin:/bin" ["USER"]=> string(6) "daemon" ["HOME"]=> string(9) "/usr/sbin" ["SCRIPT_NAME"]=> string(10) "/index.php" ["QUERY_STRING"]=> string(0) "" ["REQUEST_METHOD"]=> string(3) "GET" ["SERVER_PROTOCOL"]=> string(8) "HTTP/1.0" ["GATEWAY_INTERFACE"]=> string(7) "CGI/1.1" ["REDIRECT_URL"]=> string(49) "/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["REMOTE_PORT"]=> string(5) "14495" ["SCRIPT_FILENAME"]=> string(44) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs/index.php" ["SERVER_ADMIN"]=> string(15) "you@example.com" ["CONTEXT_DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["CONTEXT_PREFIX"]=> string(0) "" ["REQUEST_SCHEME"]=> string(4) "http" ["DOCUMENT_ROOT"]=> string(34) "/opt/bitnami/apps/wordpress/htdocs" ["REMOTE_ADDR"]=> string(13) "15.229.25.218" ["SERVER_PORT"]=> string(2) "80" ["SERVER_ADDR"]=> string(13) "172.26.13.183" ["SERVER_NAME"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SERVER_SIGNATURE"]=> string(0) "" ["LD_LIBRARY_PATH"]=> string(410) "/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/varnish/lib:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish:/opt/bitnami/varnish/lib/varnish/vmods:/opt/bitnami/sqlite/lib:/opt/bitnami/mysql/lib:/opt/bitnami/apache2/lib:/opt/bitnami/common/lib:/opt/bitnami/common/lib64" ["HTTP_ACCEPT_ENCODING"]=> string(7) "br,gzip" ["HTTP_VIA"]=> string(64) "1.1 dfbe3a6f5b354f9a5f95a5a6814ce14e.cloudfront.net (CloudFront)" ["HTTP_X_AMZ_CF_ID"]=> string(56) "oO8kWZPVS7tPNdT81qP7pqdzJhVAq6XFI9TqGk0-rl47aQqiXJK7SQ==" ["HTTP_USER_AGENT"]=> string(17) "Amazon CloudFront" ["HTTP_X_AMZN_TRACE_ID"]=> string(40) "Root=1-62f2c683-70984e6f67dfbd7f63a6586e" ["HTTP_X_FORWARDED_PORT"]=> string(2) "80" ["HTTP_CONNECTION"]=> string(5) "close" ["HTTP_X_FORWARDED_PROTO"]=> string(4) "http" ["HTTP_X_FORWARDED_FOR"]=> string(44) "18.208.126.232, 64.252.66.166, 10.247.44.188" ["HTTP_X_REAL_IP"]=> string(13) "10.247.44.188" ["HTTP_X_FORWARDED_HOST"]=> string(25) "www.rededorsaoluiz.com.br" ["HTTP_HOST"]=> string(13) "54.225.48.228" ["SCRIPT_URI"]=> string(69) "http://54.225.48.228/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["SCRIPT_URL"]=> string(49) "/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["REDIRECT_STATUS"]=> string(3) "200" ["REDIRECT_SCRIPT_URI"]=> string(69) "http://54.225.48.228/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["REDIRECT_SCRIPT_URL"]=> string(49) "/instituto/idorciencia-de-olho-no-envelhecimento/" ["FCGI_ROLE"]=> string(9) "RESPONDER" ["PHP_SELF"]=> string(10) "/index.php" ["REQUEST_TIME_FLOAT"]=> float(1660077699.8987) ["REQUEST_TIME"]=> int(1660077699) }

Ciência de olho no envelhecimento

Ciência de olho no envelhecimento

Como o aumento do número de idosos na população está norteando o desenvolvimento científico na área médica? Instituto D’Or vem enfrentando este desafio em diferentes frentes, com pesquisas sobre doenças crônicas e seu impacto no sistema de saúde.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2050, a população mundial acima de 60 anos vai mais que dobrar, chegando a 2 bilhões. O envelhecimento populacional é uma tendência global e cada vez mais acelerada – se, por exemplo, a França viu seu percentual de idosos de 10% para 20% em 150 anos, Brasil, China e Índia precisarão se adaptar a essa mudança em um período de 20 anos. Esse cenário já suscitou novas políticas públicas e econômicas e, não por acaso, tem impactado também a ciência. Diversos centros de pesquisa no Brasil e no exterior, incluindo o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR), estão voltando suas atenções para os problemas que acompanham a terceira idade, como as doenças crônicas, e seu impacto sobre o sistema de saúde.

A lógica de que não basta viver mais, mas é preciso envelhecer com qualidade impõe enormes desafios para a saúde pública e a ciência globais. Os principais estão relacionados a doenças como diabetes, câncer, hipertensão, doenças hepáticas e transtornos mentais, cuja prevalência entre idosos pode ser maior do que nas demais faixas etárias.

Na área da hepatologia, especialidade da gastroenterologista Renata Perez, pesquisadora do IDOR e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), esse tema já é urgente. Atualmente, cerca de 325 milhões de pessoas vivem com hepatite B crônica ou hepatite C, doenças que podem progredir para doença hepática crônica, câncer e morte. Pelo fato de serem silenciosas, é possível conviver por anos com doenças hepáticas sem que se saiba, o que tem impacto sobre a qualidade de vida na terceira idade.

De acordo com a pesquisadora, é fundamental que as pesquisas avancem no desenvolvimento de métodos de detecção precoce dessas doenças. Perez lidera pesquisas que se debruçam sobre métodos de imagem por ressonância magnética, neuropsicologia e algumas substâncias presentes na urina de pacientes, que visam encontrar biomarcadores precoces das doenças hepáticas, o que permitiria a redução de seu impacto sobre a saúde.

O cérebro do idoso

A saúde mental na terceira idade também está no foco dessa discussão. Atualmente, cerca de 47 milhões de pessoas vivem com algum tipo de demência. Acredita-se que este número salte para 75 milhões em 2030, quase triplicando até 2050. O que é possível fazer para reverter este quadro? “Estamos investigando algo que é um enigma em psiquiatria da terceira idade, a síndrome metabólica e sua relação com as demências”, responde Paulo Mattos, psiquiatra e pesquisador do IDOR e da UFRJ.

A síndrome metabólica é caracterizada por hipertensão arterial e níveis elevados de açúcar, HDL e triglicerídeos no sangue, além de excesso de gordura abdominal, e leva ao aumento do risco de doenças cardiovasculares. Como as doenças cardiovasculares aumentam a chance do surgimento de demências, cientistas vêm explorando a relação entre os componentes da síndrome metabólica e a saúde mental de idosos.

Recentemente, Mattos liderou o maior estudo de revisão sobre o assunto, publicado em março de 2018 no periódico PloS One. Como resultado, o psiquiatra e seus colaboradores perceberam que as evidências cientificas disponíveis até o momento não são capazes de elucidar a relação entre síndrome metabólica e demências. Outras pesquisas sobre este tema estão em andamento, sob a responsabilidade da equipe da Memory Clinic, que combina ciência e serviço de diagnóstico de memória em adultos e idosos.

Desafios no atendimento hospitalar

Somadas, as doenças crônicas tendem a levar um número cada vez maior de pessoas, principalmente idosos, para hospitais e unidades de terapia intensiva. Dessa maneira, otimizar o tratamento oferecido aos pacientes e preparar hospitais e equipes médicas para esse aumento da demanda são as principais preocupações do grupo de pesquisadores do IDOR liderado pelo médico intensivista Márcio Soares. Esse é o foco da segunda (e atual) fase do Orchestra (do inglês Organizational Characteristics in Critical Care – Características Organizacionais em Cuidados Intensivos), frente de estudos que investiga fatores organizacionais de uma unidade hospitalar e seu impacto sobre o custo do tratamento e a evolução de pacientes críticos.

A iniciativa – a maior do mundo em sua área – acontece em colaboração com pesquisadores de diversos países.

?

?

01.10.2018

Conteúdo Relacionado