Câncer de Fígado

Câncer de fígado

O que é câncer de fígado?

O fígado é um dos órgãos mais importantes do organismo humano, responsável, entre outras tarefas, pelo metabolismo das proteínas e dos lipídios, além do processamento de hormônios e de outras substâncias que entram no corpo humano.

Quando o fígado começa a apresentar um crescimento acelerado e desordenado de um grupo de células consideradas anormais, o paciente acaba por receber o diagnóstico de câncer no fígado.

Existem diferentes tipos de câncer no fígado, sendo que cada tipo se origina a partir de um tecido ou grupo de células presente nesse órgão que faz parte do sistema digestório. De modo geral, o câncer de fígado pode ser bastante agressivo, atingindo pacientes de todas as idades e faixas etárias. Quanto mais cedo o câncer de fígado for detectado, melhores são as chances de sobrevida do paciente.

O que causa câncer de fígado?

Não existe uma causa exata e determinada para o câncer de fígado, sendo que diversos fatores podem acabar levando o paciente a desenvolver a doença. Esses fatores podem ser internos, como uma predisposição genética, por exemplo, ou podem ser externos, como doenças contraídas durante a vida.

De forma geral, o câncer de fígado tem como fatores de risco: tabagismo, alcoolismo, esteatose hepática, ou seja, gordura no fígado, obesidade, exposição a agentes cancerígenos, uso de esteroides e anabolizantes e doenças como Hepatite B e C e cirrose hepática, além da esquistossomose.

Quais são os sintomas de câncer de fígado?

Alguns sintomas de câncer no fígado incluem:

– dor abdominal;
– inchaço na barriga;
– conseguir sentir uma massa ou volume ao apalpar a barriga;
– perda de peso súbita e acelerada;
– fraqueza;
– anorexia ou perda do apetite;
– mal-estar;
– icterícia, ou seja, cor amarelada na pele e no branco dos olhos;
– acúmulo de líquido no abdomên;
– fezes brancas;
– palidez;
– febre; e
– náuseas e vômitos.

Apresentar um ou mais dos sintomas acima não quer dizer, necessariamente, que o indivíduo possui câncer de fígado. Para obter um diagnóstico preciso e correto, é preciso realizar exames e testes adicionais com o objetivo de iniciar o tratamento o mais rápido possível, aumentando as chances de sucesso.

Como é o diagnóstico de câncer de fígado?

Para diagnosticar o câncer de fígado, são realizados exames como a ultrassonografia de abdômen, a ressonância magnética e a tomografia computadorizada.

Caso alguma anomalia seja detectada no fígado, pode ser realizada também uma laparoscopia, exame em que um equipamento com uma câmera na ponta é inserido no abdômen do paciente, permitindo que o médico visualize os órgãos e retire amostra (biópsia), que permitirá  comprovar o diagnóstico de câncer de fígado e a determinar seu estadiamento.

Como é feito o tratamento de câncer de fígado?

O câncer do fígado é tratado, primariamente, por meio de uma cirurgia que remove a parte do órgão que está sendo afetada. Caso o fígado do paciente afetado pela doença esteja mais amplamente comprometido, o órgão pode ser removido por inteiro, sendo substituído por um outro, em um transplante de fígado.

O fígado possui uma intensa capacidade de regeneração e, por isso, seu transplante pode ser feito intervivos, desde que ambos sejam compatíveis. Após a doação, em alguns meses o fígado do doador pode voltar a seu tamanho normal, sem nenhum tipo de sequela para o paciente que fez a doação.

Outros recursos podem ser aplicados ao paciente com câncer no fígado, sendo que cabe ao médico oncologista indicar individualmente o melhor tratamento para o paciente.

A Oncologia D’Or possui mais de 40 clínicas espalhadas pelos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Ceará, Tocantins, Pernambuco, Maranhão e Bahia.

Os médicos da Oncologia D’Or estão preparados e capacitados para oferecer tratamento oncológico de excelência aos pacientes com câncer.