Câncer de Estômago

Câncer de estômago

O que é o câncer de estômago?

O estômago é um dos principais órgãos de nosso sistema digestivo. É ele o grande responsável pela quebra dos alimentos que ingerimos em carboidratos, lipídeos e proteínas que posteriormente serão absorvidos pelo intestino.

Quando parte do estômago forma um tumor, pelo desenvolvimento acelerado e desordenado de um grupo de células consideradas anormais, diz-se que o paciente apresenta um câncer de estômago ou câncer gástrico.

Esse é o terceiro tipo de câncer mais comum entre os  homens, no Brasil. Para ambos os sexos, estima-se que foram diagnosticados 21.290 casos de câncer de estômago em 2018, de acordo com dados do INCA, o Instituto Nacional do Câncer, órgão ligado ao Ministério da Saúde.

Quais são os sintomas do câncer de estômago?

O câncer de estômago pode se manifestar por diferentes sintomas como:

– perda de peso;
– falta de apetite;
– dores abdominais;
– sensação constante de estômago cheio;
– vômitos, sendo que alguns podem apresentar sangue;
– náusea;
– dor quando o estômago é apalpado;
– sangue nas fezes;
– fezes escurecidas;
– odor forte nas fezes;
– azia e queimação;
– refluxo;
– indigestão;
– inchaço abdominal; e
– anemia.

Entretanto, muitas vezes a doença evolui ao longo de anos, sem que o paciente reconheça que está doente.

Alguns sintomas de câncer no estômago são bastante parecidos com os de outras doenças de ordem gástrica. Para ter um diagnóstico preciso e correto, é necessário conversar com um médico para realizar a investigação.

Como é feito o diagnóstico do câncer no estômago?

Geralmente, o câncer de estômago é diagnosticado por meio de uma endoscopia, exame em que se introduz uma câmera no interior do paciente para examinar o tubo digestório (boca, esôfago, estômago e duodeno). Além da análise visual do interior dos órgãos, a endoscopia permite a coleta de material e a realização de biópsias. A pesquisa da bactéria H. Pylori é um exame de grande importância, permitindo o reconhecimento da infeção responsável por boa parte das doenças inflamatórias do estômago.

A endoscopia possibilita o diagnóstico precoce do câncer gástrico, o que aumenta enormemente as chances de cura da doença.

Como é feito o tratamento do câncer de estômago?

A cura do câncer gástrico é possível, especialmente nos casos mais precoces, e depende fundamentalmente da remoção cirúrgica do tumor. Tratamentos adicionais com quimioterapia (adjuvantes) podem ser eventualmente empregados, de forma a aumentar as chances de cura.

Se o câncer do paciente tiver se espalhado por outras áreas do corpo, como o peritônio, ou se ele tiver se instalado por todo o estômago, a chances de erradicar a doença se tornam muito pequenas. Nesses casos, o tratamento visa primariamente promover a qualidade de vida, buscando-se ampliar a sobrevida com o tratamento sistêmico.

A Oncologia D’Or é uma rede de mais de 40 clínicas espalhadas pelos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Tocantins, Ceará, Maranhão e Bahia.

A Oncologia D’Or é especializada em oferecer atendimento médico de excelência em oncologia, atendendo mais de 5.000 pacientes por mês.