Prisão de ventre

O que é prisão de ventre?

A prisão de ventre é uma condição médica onde um indivíduo não consegue evacuar, mesmo sentindo vontade intensa de ir ao banheiro. A prisão de ventre pode ser uma condição em si mesma, que dura alguns poucos dias, ou pode ser algum sintoma de um mal maior que esteja se instalando no sistema gastrointestinal do indivíduo. Quando a prisão de ventre se manifesta de forma crônica ou muito frequente, é importante ir a uma consulta médica para fazer exames complementares, de forma a eliminar quaisquer condições que possam afligir o intestino grosso.

Também conhecida como constipação intestinal e intestino preso, a prisão de ventre pode causar bastante incômodo, além de fazer com que um indivíduo seja mais propenso ao desenvolvimento das hemorróidas, que acontecem quando pequenas veias que fazem a vascularização do reto acabam saindo para fora do corpo, podendo estourar e causar sangramentos na região.

A prisão de ventre é mais comum em mulheres e tem causas diversas, como uma dieta pobre em fibras, que podem ser encontradas em vegetais e verduras, e que facilitam o processo de evacuação. O sedentarismo, em conjunto com a desidratação constante e o consumo excessivo de alimentos industrializados também podem ser causas para o intestino preso. Mudanças na rotina, como um aumento no estresse ou uma viagem para fora de casa também podem ocasionar a prisão de ventre.

 

Quais são os sintomas de prisão de ventre?

De forma geral, cada pessoa tem seu próprio ritmo intestinal, com evacuações que podem ser mais ou menos frequentes. Para caracterizar a prisão de ventre, é preciso que essa pessoa evacue menos que duas vezes por semana, ainda que sentindo vontade de eliminar fezes com mais frequência.

Entre outros sintomas de prisão de ventre, podemos destacar:

–  dificuldade de ir ao banheiro ligada a um forte esforço na hora de eliminar fezes que é infrutífero ou que resulta em uma baixa quantidade de fezes eliminadas;
– vontade de fazer força ao eliminar fezes;
– sensação de fezes presas dentro do corpo;
– sensação de barriga pesada;
– distensão abdominal;
– gases;
– cólicas;
– desconforto abdominal; e
eliminação de fezes pequenas e menores do que o normal, além de terem a aparência de estarem secas e/ou endurecidas.

 

Caso não seja tratada de forma correta, a prisão de ventre pode ter complicações como o fecaloma, um tipo de massa fecal que endurece e fica presa dentro do cólon da pessoa, impedindo que suas fezes sejam eliminadas normalmente, ainda que ela passe a consumir mais alimentos fibrosos. O fecaloma acontece com frequência em pacientes acamados e idosos.

O intestino preso pode ser um sintoma de doenças como câncer de cólon, diverticulite e retocele.

Além da descrição dos sintomas para o médico, a prisão de ventre consegue até mesmo ser comprovada por meio de um raio-X abdominal, que permite visualizar os intestinos do paciente para ver se há realmente uma presença excessiva de fezes.

 

Como é o tratamento da prisão de ventre?

Em casos mais sérios, onde o paciente está há vários dias sem evacuar e há uma grande quantidade de fezes em seus intestinos, pode ser indicada uma lavagem intestinal, que ajuda o indivíduo a evacuar com mais liberdade. Outras coisas boas para a prisão de ventre incluem a adoção de uma dieta rica em fibras, como couve, ameixas e mamão, além do aumento na ingestão de líquidos e da realização de exercícios que ajudem na movimentação do abdômen. Para conhecer o melhor tratamento para o seu caso, consulte um médico.

A Rede D’Or São Luiz realiza, por ano, mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência, em suas unidades presentes nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Bahia, Maranhão, Pernambuco e Sergipe.