Cirurgia Robótica

Cirurgia Robótica

O Hospital São Luiz Unidade Morumbi é parte integrante do Programa de Cirurgia Robótica da Rede D’Or São Luiz. O sistema cirúrgico de alta tecnologia possibilita a realização de cirurgias minimamente invasivas assistidas por robô para o tratamento de diversas patologias. O foco é atuar principalmente nas áreas de ginecologia, urologia, cirurgia bariátrica e do aparelho digestivo, mas também em cirurgias de cabeça e pescoço, torácica, cardíaca e oncológica.

A unidade possui dois robôs para cirurgias de alta complexidade: o modelo Da Vinci Si e o mais atual na área, o modelo Da Vinci Xi. O modelo Da Vinci Xi traz novas alternativas de tratamento aos pacientes, por meio de cirurgias mais eficientes quando comparadas a métodos tradicionais, possibilitando menor tempo de internação, recuperação e retorno mais rápidos às atividades do dia-a-dia.

O Robô Da Vinci Xi conta com quatro braços mais finos e de longo alcance com ótica em qualquer um dos braços, possibilitando cortes ainda menores, gerando uma maior mobilidade, maior alcance e imagens mais nítidas para os cirurgiões. Além de possibilitar que o médico realize as cirurgias com mais precisão com ajuda de câmeras de alta definição e a rotação em 360 graus de garras mecânicas, o equipamento traz suporte a novos instrumentos cirúrgicos, além de movimentação em diferentes ângulos, sem necessidade de mudar o paciente de posição em algumas cirurgias.

Essa inovação possibilita ao paciente alternativas positivas para o tratamento com mais eficiência que nos métodos tradicionais, como cortes menores, menos dor e desconforto no pós-operatório, diminuição na perda de sangue durante a cirurgia, menor tempo de internação e ainda permite recuperação e retorno mais rápido às atividades do dia-a-dia.

O sistema robótico é preferência entre os médicos que optam por esta tecnologia por realizar cirurgias mais seguras, rápidas e precisas. Com visão de alta definição em 3D, braços mecânicos eliminam tremores, pois reproduzem com precisão os movimentos do cirurgião de uma maneira mais delicada, harmônica e muito estável. Comparado à cirurgia aberta e cirurgia laparoscópica convencional isso é um grande ganho, já que até o momento eram utilizadas visão 2D e instrumentos menos articulados, que dificultavam os movimentos mais detalhados do profissional.

Robô Da Vinci - Cirurgia Robótica

O Da Vinci é composto por três unidades: um console de comando com binoculares e “joysticks” para controle dos braços, local onde fica o cirurgião; uma torre de vídeo que une as informações do sistema; e o console do paciente, composto pelos quarto braços mecânicos com câmera e instrumentos cirúrgicos. Os instrumentos utilizam pequenas incisões para acessar a área a ser operada, assim como acontece na cirurgia laparoscópica pura. Embora seja conhecido como “robô”, este sistema não executa atividades com autonomia, ele reproduz os comandos, em tempo real, do cirurgião de uma maneira sutil.

Uma das preocupações do Programa de Cirurgia Robótica é a capacitação dos cirurgiões para utilização do robô. Pensando nisso, o hospital fez parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para colaborar no aperfeiçoamento dos médicos interessados em usar esta tecnologia no tratamento dos pacientes. O Programa é formado por uma equipe multidisciplinar composta por cirurgiões das áreas de Ginecologia, Cirurgia Geral, Urologia, Cirurgia do Aparelho Digestivo, Bariátrica, Coloproctologia e Oncologia, e por profissionais de diversas áreas, entre elas anestesistas, técnicos, gestores e equipe de enfermagem.