Pediatria

Pediatria

Especialidade médica dedicada à assistência da criança e do adolescente, abrangendo a prevenção e a cura de doenças. Na Rede D’Or São Luiz a atenção também é estendida ao familiar/cuidador deste paciente que, por muitas vezes, é quem relata os fatos ocorridos, contribuindo para a análise dos indicativos que levam ao diagnóstico.

Marcar Consulta

O que é pediatria?

Pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência da criança e do adolescente, abrangendo a prevenção e a cura de doenças. Na Rede D’Or São Luiz a atenção também é estendida ao familiar/cuidador deste paciente que, por muitas vezes, é quem relata os fatos ocorridos, contribuindo para a análise dos indicativos que levam ao diagnóstico. As equipes são capacitadas no conceito de pediatria descomplicada a fim de esclarecerem tudo sobre pediatria para aqueles que estão responsáveis pelo cuidado direto à criança. Psicologia e humanização são fatores essenciais para esta especialidade que requer além de conhecimento técnico.

Alguns hospitais da Rede D’Or São Luiz oferecem serviço especializado de emergência em pediatria 24 horas, com abordagem multiprofissional, ambiente exclusivo para o cuidado dos pequenos e equipe treinada para o acolhimento e assistência. Além de completo serviço de medicina pediátrica integrado com a realização de exames e unidades de internação e terapia intensiva.

Pensando na linha de cuidado, o centro médico contempla pediatria em geral bem como especialidades, para tratamentos com doenças crônicas, complexas e de difícil controle. Toda a assistência é fundamentada em técnicas, tecnologia e humanização, a fim de que o resultado seja o mais preciso e em menor espaço de tempo.

Quando buscar atendimento no pronto socorro pediátrico? O serviço de atendimento nas unidades de urgência e emergência deve ser priorizado para os quadros mais agudos, ou crise/agravamento de doenças crônicas. O fato de ter atendimento 24 horas não quer dizer que os casos de menor complexidade deixarão de ser atendidos, mas pode ser que o tempo de espera (após triagem) seja maior.

O objetivo desta orientação de conscientização é não sobrecarregar o atendimento aos casos realmente graves – de urgência e emergência, além de não expor crianças saudáveis a possíveis infecções oriundas de ambientes hospitalares.

Para contribuir com a diminuição das dúvidas quanto a situações que merecem ser avaliadas no pronto socorro, listamos as principais situações:

  • Febre acima de 39°, sem nenhum sintoma aparente (crianças menores de três meses de idade considera-se alerta febre a partir de 37,8°);
  • Ocorrência de quadros de vômitos incontroláveis, e acima de três ocorrências em uma hora;
  • Casos de Intoxicações (seja por alimentos e/ou medicamentos);
  • Acidentes domésticos, que envolvam quedas, fraturas, queimaduras, ferimentos profundos, afogamento e engasgos; – Dificuldade de respirar e falta de ar;
  • Convulsões e alterações no nível de consciência;
  • Traumas na cabeça, em decorrência de quedas, principalmente quando forem com altura superior a 1 metro.