Cirurgia de Parkinson

Cirurgia de Parkinson

A cirurgia de Mal de Parkinson consiste no implante de um eletrodo no cérebro que controla os movimentos involuntários resultantes da doença.

Cirurgia de Mal de Parkinson

A cirurgia de Mal de Parkinson consiste no implante de um eletrodo no cérebro que controla os movimentos involuntários resultantes da doença. Este tratamento é indicado para 10% a 15% dos portadores. 

A recomendação do procedimento é para pacientes que tenham a doença há mais de 5 ano. Também é indicada quando os efeitos colaterais se sobrepõem à luta contra a doença. Contudo, é importante destacar que toda cirurgia tem risco e é preciso analisar caso a caso. 

 

Riscos da Cirurgia de Mal de Parkinson

Como toda cirurgia, a de Mal de Parkinson também tem riscos. Os principais são: infecção, risco de toda cirurgia, com 2% de chances de ocorrência. Neste caso, é necessário na maioria das vezes a retirada do sistema acometido. Além disso, há a possibilidade de hemorragia cerebral, normalmente assintomática e de fácil diagnóstico nos exames pós-operatórios. Esta compilação apresenta incidência de 1% dos casos. 

A Rede D’Or São Luiz possui hospitais espalhados por 6 estados brasileiros. Todas as instituições possuem selos de qualidade nacionais e internacionais, como o que é oferecido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), que são uma garantia de excelência no atendimento hospitalar.

Ao todo, são mais 80 mil médicos das mais diversas especialidades, disponíveis para auxiliar no tratamento e no diagnóstico de condições diversas.