Alergia

O que é alergia?

A alergia é uma resposta exagerada e excessiva do sistema imunológico contra substâncias diversas que entram em contato com o organismo, seja pela via respiratória, pela via cutânea ou até mesmo por ingestão. 

Essas substâncias podem ser bastante variadas e são chamadas de alérgenos. Alguns exemplos de causadores comuns de alergia incluem os ácaros, presentes na poeira, os fungos, certos tipos de medicamentos, os pelos de animais domésticos, nozes de todas as variedades, a picada de um inseto, certos tipos de plantas, alguns frutos do mar, o pólen das flores e alguns metais, como a prata.

Algumas pessoas podem ainda ter alergias peculiares, como a alergia ao suor, chamada também de alergia ao calor porque acontece com mais frequência durante o verão, quando suamos com mais intensidade. Quem tem esse tipo de alergia fica, por exemplo, com bolhas avermelhadas no pescoço e nas regiões onde o suor acontece com mais intensidade, como as axilas, além de coceira intensa.

Na alergia, o próprio corpo ataca a si mesmo, causando diversas consequências, que podem ser mais ou menos graves. Algumas pessoas também são mais sensíveis que as outras, sendo assim, uma substância pode causar uma grande reação alérgica em uma pessoa, enquanto outras não sentem nada de diferente ou adverso e outras ainda sentem leves reações, como um olho que fica mais seco ou pequenas erupções que surgem na pele.

É por conta dessa sensibilidade e hipersensibilidade que os sintomas de alergia são tão variados. Eles variam diretamente de acordo com os tipos de alergia que a pessoa possui.

Muitas pessoas sentem a alergia na pele, apresentando erupções cutâneas, bolhas, vermelhidão, coceira intensa na pele e inchaço, enquanto outras sentem sintomas respiratórios, como coriza constante, espirros, tosse, chiado no peito e dificuldade para respirar, causados pela alergia respiratória. 

A alergia alimentar se apresenta por meio de sintomas como diarreia, náusea, vômitos e até mesmo erupções cutâneas, com direito a um formigamento na região dos lábios. Na alergia ocular, a pessoa acaba ficando com o olho mais seco ou que lacrimeja mais do que o normal, causando uma conjuntivite alérgica.

Dependendo da sensibilidade da pessoa em relação à substância, ela pode entrar em um processo chamado anafilaxia ou choque anafilático. Nele, o sistema imunológico toma atitudes extremas, com o objetivo de defender o organismo desse “ataque” feito pela substância causadora de alergia. A glote, que é a estrutura do trato gastrointestinal responsável por impedir a passagem de comida ao pulmão, se fecha, impedindo que a pessoa consiga respirar normalmente. Na anafilaxia, a língua fica inchada, há variações na pressão arterial, os olhos incham bastante e a pessoa deixa de enxergar. Outros sintomas, como vômitos, também podem acontecer, dependendo diretamente da sensibilidade que a pessoa tenha.

Esse choque anafilático é uma ameaça à vida e, quando um indivíduo possui uma hipersensibilidade assim, pode ter que carregar consigo medicamentos como a epinefrina, que aliviam os efeitos do choque anafilático, para ter uma ação rápida caso ele entre acidentalmente em contato com o alérgeno.

 

Como fazer o tratamento da alergia?

O alergologista faz o processo de identificar a que tipo de substância a pessoa é alérgica, por meio de uma série de testes e de exames. Isso permite que a pessoa com alergia evite ao máximo o contato com esses materiais no futuro.

Uma pessoa que está em uma crise alérgica e que entrou em contato com o material que a deixa assim também pode contar com o médico da alergia, com o objetivo de conseguir materiais que aliviam as reações alérgicas.

Por fim, os casos mais extremos de alergia também podem ser tratados com o auxílio da imunoterapia, que engloba o uso de vacinas para tratar pessoas que tenham alergias graves, que podem causar problemas de saúde como asma, rinite e a anafilaxia.

Por ano, a Rede D’Or São Luiz realiza mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência, em seus hospitais, ambulatórios e clínicas localizados nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Bahia, Maranhão, Pernambuco e Sergipe. Marque a sua consulta.