Cardiologia

Densitometria Óssea

A densitometria óssea foi e continua sendo utilizada principalmente no diagnóstico da osteoporose e de outras afecções que apresentam alterações da densidade óssea.

O que é densitometria óssea?

O exame de densitometria óssea é um exame de imagem feito para medir a densidade dos ossos presentes no corpo humano, por meio de minerais presentes nesse tecido. 

Nele, o paciente deita em uma máquina que realiza a medição dos ossos e consegue informar ao médico se houve alguma perda ou redução na quantidade de massa óssea, o que é essencial para detectar doenças e condições nos ossos como a osteoporose, por exemplo.

Ele deve ser feito com uma certa periodicidade por pacientes que estão na lista de fatores de risco para a osteoporose, o que inclui mulheres após a menopausa, homens acima dos 70 anos de idade e pacientes com doenças de tireoide.

A densitometria óssea foi e continua sendo utilizada principalmente no diagnóstico da osteoporose e de outras afecções que apresentam alterações da densidade óssea. Mais recentemente, a técnica de densitometria (DXA) foi aprimorada, agora permitindo quantificar e discriminar outros tecidos corporais, como o conteúdo de gordura e de tecidos livres de gordura (massa magra) em diferentes segmentos do corpo, do ponto de vista segmentar e total, resultando em avaliação corporal pela DXA. Sendo assim, a técnica pode ser aplicada em múltiplas situações clínicas, como no diagnóstico e acompanhamento de perdas musculares e de distúrbios nutricionais por causas diversas, assim como no acompanhamento de intervenções nutricionais e de treinamento físico.

 

Para que serve a densitometria óssea?

A principal serventia da densitometria óssea é justamente detectar mudanças na composição de seus ossos e diagnosticar (ou não) o paciente com condições como a osteoporose.

Quando um paciente possui osteoporose, seus ossos ficam mais fracos que o normal, podendo sofrer fraturas e fissuras com maior facilidade, por exemplo.

 

Como é o preparo da densitometria óssea?

Não existe um preparo específico para a densitometria óssea. De modo geral, o paciente é alertado para evitar o uso de roupas com detalhes metalizados, como botões, que podem aparecer no exame. Ele também deve evitar tomar cálcio e pílulas de reposição óssea no dia do exame, já que elas podem interferir no resultado obtido.

Por ano, a Rede D’Or São Luiz realiza mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência. A Rede D’Or São Luiz está presente nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia.