O que é flutter atrial?

Para que o corpo consiga funcionar corretamente e o sangue consiga chegar a todas as partes do organismo, o coração precisa bater em um determinado ritmo, cuja cadência é essencial para seu bom funcionamento. Quando há algum problema no ritmo do coração, o paciente é diagnosticado com arritmia.

O flutter atrial é um tipo de arritmia, onde os átrios (que são as cavidades superiores do coração) batem em uma velocidade excessivamente acelerada, que não acompanha o ritmo dos ventrículos (que são as cavidades inferiores do coração) o que pode prejudicar a vida do paciente. Em um episódio de flutter atrial, os átrios do coração do paciente podem bater mais de 300 vezes por minuto.

O flutter atrial é um tipo comum de arritmia. De modo geral, essa condição tem um fácil diagnóstico, por meio do eletrocardiograma, um exame que mede os batimentos do coração e que também é chamado de ECG.

 

Quais os sinais de flutter atrial?

Alguns sinais de flutter atrial, além da irregularidade apresentada no ECG, podem incluir palpitações no coração, fraqueza, tontura, fadiga, falta de ar, dor no peito e desmaios nos casos mais graves.

Muitos indivíduos com flutter atrial podem ainda não apresentar quaisquer sintomas.

 

Como é o tratamento do flutter atrial?

Antes de determinar o tratamento do flutter atrial se faz necessário entender se essa é uma condição espontânea, onde o coração se comporta dessa forma subitamente, mas também para de bater assim sem nenhum tratamento, ou se essa é uma condição crônica, com o coração do paciente batendo dessa forma durante todo o tempo.

No geral, existem medicamentos que ajudam na cadência do coração. Leves choques elétricos também podem ser recomendados para ajudar o coração a bater no ritmo certo.

Por ano, a Rede D’Or São Luiz realiza mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência. A Rede D’Or São Luiz está presente nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia. Marque a sua consulta.