Doenças Osteometabólicas

Doenças Osteometabólicas

Trata-se de um conjunto de transtornos do metabolismo dos ossos em que ocorre perda da massa óssea, causando fragilidade aos ossos e aumentando a incidência de fraturas.

O que são Doenças Osteometabólicas?

O termo “Doenças Osteometabólicas” refere-se a um conjunto de transtornos do metabolismo dos ossos em que ocorre perda da massa óssea, causando fragilidade aos ossos e aumentando a incidência de fraturas.

As principais Doenças Osteometabólicas são: osteoporose, em seus diferentes tipos, como a osteoporose senil, a osteoporose pós-menopausa e a osteoporose induzida por uso de medicamentos; além do raquitismo, da osteomalácia (o raquitismo que afeta pacientes adultos), do hiperparatiroidismo primário e da doença de Paget.

Basicamente, a causa para ter uma doença osteometabólica é o desequilíbrio entre a formação de osso e o remodelamento ósseo.

 

Como é o diagnóstico de Doenças Osteometabólicas?

O diagnóstico das  Doenças Osteometabólicas pode ser feito por meio de exames laboratoriais que sugerem alteração no metabolismo ósseo ou também diagnosticam doenças que podem afetar esse metabolismo. Dentre os exames laboratoriais que podem estar alterados, podemos citar: cálcio e fósforo séricos e urinário, vitamina D, dosagem de paratormônio e fosfatase alcalina.

Em relação aos exames de imagem, conta-se com o auxílio de radiografias simples dos ossos, a densitometria óssea – que irá medir a massa óssea, a cintilografia óssea e a cintilografia das paratireoides também podem ser solicitadas.

É importante lembrar que não são todas as pessoas que precisam realizar os exames citados. A solicitação desses exames, por parte do médico assistente, tem como base a junção de dados clínicos e exame físico.

Por ano, a Rede D’Or São Luiz realiza mais de 3,4 milhões de atendimentos médicos de urgência e emergência. A Rede D’Or São Luiz está presente nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe e Bahia.