Cirurgia

Cirurgia Cardíaca

Uma cirurgia cardíaca é um tipo de procedimento médico realizado para tratar de lesões, deformidades e doenças que possam afetar o coração e o sistema circulatório.

Marcar ConsultaENCONTRE UM ESPECIALISTA

O que é cirurgia cardíaca?

Uma cirurgia cardíaca é um tipo de procedimento médico realizado para tratar de lesões, deformidades e doenças que possam afetar o coração e o sistema circulatório.

Esse tipo de procedimento médico costuma ser bastante delicado, já que ele visa tratar uma das áreas mais importantes e essenciais para o funcionamento do corpo humano.

A Rede D’Or São Luiz possui médicos especializados em cirurgia cardíaca, que além de serem especializados em cirurgia geral e cardiologia, também realizam treinamentos complementares diversos e possuem à sua disposição a tecnologia e a infraestrutura de ponta oferecida pela Rede D’Or São Luiz.

Os hospitais da Rede D’Or São Luiz podem ser encontrados nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão e Bahia, sendo que a Rede D’Or São Luiz realiza por ano mais de 229 mil procedimentos cirúrgicos.

Quais são os tipos de cirurgia cardíaca?

Existem tipos diversos de cirurgia cardíaca, sendo que cada paciente deve passar por tratamentos médicos e realizar acompanhamento com o cardiologista e o angiologista antes de seguir para um procedimento cirúrgico.

Algumas cirurgias cardíacas podem ser feitas para tratar de condições como as deformidades ou o mal desenvolvimento de válvulas do coração, como as cirurgias de correção das cardiopatias congênitas, outras podem tratar de problemas como arritmias, ajudando a regular o compasso das batidas do coração.

A cirurgia para restabelecer o fluxo de sangue nas coronárias, que são os vasos do coração, é outro exemplo desse tipo de procedimento, sendo que essa é uma cirurgia de revascularização, na qual veias (como a veia safena) e/ou artérias (como a artéria mamária) são usadas para levar sangue a regiões do coração onde as coronárias estão obstruídas por placas de gordura.

A revascularização do miocárdio, o tecido que cobre o coração, e as cirurgias de pontes de safena são exemplos de tradicionais cirurgias cardíacas, sendo que elas são comumente realizadas.

Implantes de marca-passo e desfibriladores, transplantes de coração, dissecções da aorta e correção de aneurismas também são exemplos de cirurgias cardíacas.

Existem ainda cirurgias cardíacas que envolvem as veias e artérias do corpo humano, tratando de entupimentos causados por placas de gordura, que impedem a circulação normal do sangue.

Dependendo do tipo de cirurgia cardíaca, o médico especialista pode indicar a realização dos procedimentos por meio de um robô, o DaVinci, que auxilia o médico na hora de realizar movimentos precisos, removendo tremores e sendo menos invasiva do que um procedimento cirúrgico ordinário, como aqueles que exigem a circulação extracorpórea, tradicionalmente indicado nas cirurgias cardíacas, onde o coração do paciente é esvaziado e a circulação do sangue é feita por meio de uma máquina.

A Rede D’Or São Luiz possui 10 robôs para a cirurgia robótica, espalhados por 9 hospitais diferentes. Esse tipo de equipamento médico pode ser encontrado nos hospitais CopaStar, Copa D’Or, Quinta D’Or, Barra D’Or, São Luiz Itaim, São Luiz Morumbi, Hospital Brasil, Hospital Santa Luzia e Hospital Esperança.

Essa tecnologia chegou ao Brasil em 2008 e em 3 anos a Rede D’Or realizou mais de 4 mil cirurgias robóticas.

Como é o pré-operatório da cirurgia cardíaca?

A cirurgia cardíaca exige uma rotina pré-operatória que será conduzida pelo seu cardiologista, sendo que pode englobar: avaliação clínica, exames de sangue, eletro e ecocardiograma.

Dependendo de suas condições clínicas, outros exames complementares podem ser necessários, como coronariografia, tomografia computadorizada e/ou ressonância magnética.

Para a realização de uma cirurgia cardíaca, o paciente pode ficar internado em um hospital por uma duração média de 5 a 7 dias.

Quais são os riscos da cirurgia cardíaca?

Assim como em qualquer procedimento cirúrgico, existem diversos riscos envolvidos na cirurgia cardíaca.

O seu médico irá avaliar sua condição clínica e ponderar os riscos e benefícios existentes, de acordo com suas necessidades individuais.

As complicações mais comuns da cirurgia cardíaca são: sangramento, infecção, arritmias, derrame (AVC), deiscência (, que é a má cicatrização da ferida operatória) e também a necessidade de ventilação mecânica prolongada, que é o uso de respiradores artificiais..

Como é o pós-operatório da cirurgia cardíaca?

Por ser um procedimento médico bastante delicado, a cirurgia cardíaca requer um acompanhamento médico bastante próximo em seu pós-operatório.

As primeiras 24h a 48h de pós-operatório são realizadas com o paciente internado na unidade cardiointensiva.

O retorno ao trabalho e às atividades da vida diária deve ser gradual e será orientado pelo seu cardiologista conforme sua recuperação.

Os cuidados após a cirurgia cardíaca também envolvem uma atenção especial à cicatrização da ferida operatória e do osso esterno. Por isso, a equipe de enfermagem irá ensinar como fazer o curativo e realizar avaliação ambulatorial do processo de cicatrização.

Além disso, durante dois meses após a realização da cirurgia cardíaca, é necessário evitar atividades que coloquem peso ou carga no osso esterno e arcos costais, como dormir de lado, carregar sacolas ou malas e dirigir.

Os médicos da Rede D’Or São Luiz vão indicar cuidados após a cirurgia cardíaca que auxiliam a pronta recuperação do paciente e a retomada tanto de sua qualidade de vida como de sua rotina e cotidiano.